A Produção de Figurado em Barro de Estremoz, da qual resultam as figuras de barro vulgarmente conhecidas por ‘Bonecos de Estremoz’, foi declarada Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela UNESCO, durante a 12.ª Reunião do Comité Intergovernamental daquela instituição, que está a decorrer de 4 a 9 de Dezembro na Ilha de Jeju, na República da Coreia do Sul.

O município de Estremoz deu início ao processo de candidatura, durante o ano de 2013, tendo efectuado todos os trâmites processuais, nomeadamente a inscrição do Figurado no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial e a entrega do processo de candidatura para posterior análise da UNESCO.

Hoje, dia 7 de Dezembro, durante a reunião do Comité, foi decidida a inscrição da Produção de Figurado em Barro de Estremoz na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, facto que encheu de orgulho a comitiva portuguesa presente naquela cerimónia, em representação do município de Estremoz, dos artesãos e do Estado português.

O presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Luís Mourinha, mostrou-se muito satisfeito pela decisão da UNESCO e orgulhoso por verificar que “um dos ex-libris de Estremoz é agora Património da Humanidade. Já era conhecida a originalidade dos Bonecos de Estremoz e muitas pessoas reconheciam o seu valor. Agora, para além de ser património estremocense, o mesmo é valorizado a nível mundial, o que nos deixa muito orgulhosos”.

Sobre a importância desta candidatura para Estremoz, o presidente Luís Mourinha não tem dúvidas de que “muito contribuirá para o desenvolvimento turístico do concelho de Estremoz, mas sobretudo para gerar mais desenvolvimento económico e mais oportunidades de emprego para os jovens. O Plano de Salvaguarda prevê a formação dos jovens e o ensino da arte de modelar o barro ao modo de Estremoz, como forma de garantir a sua perpetuação nas gerações futuras”.

António Ceia da Silva, presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, que acompanhou a delegação de Estremoz na Coreia do Sul, momentos após ser conhecida a decisão, felicitou o município de Estremoz pelo resultado da candidatura e afirmou que “a identidade e a autenticidade são factores decisivos na afirmação dos destinos turísticos. Esta classificação vem contribuir para a concretização desse objectivo estratégico. Não podia deixar de felicitar o município de Estremoz pela obtenção de mais esta vitória para o Alentejo e Portugal”.

Na decisão da UNESCO foi considerado que a candidatura reunia todas as condições para dar resposta aos cinco critérios necessários para que um bem seja inscrito na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade, sendo referido que a inscrição do Figurado em barro de Estremoz “promoverá o respeito pela diversidade cultural e pela criatividade humana em geral, uma vez que encoraja o entendimento mútuo entre as comunidades que partilham algumas das características e modos de vida retratados pelas figuras”.

A Produção de Figurado em Barro de Estremoz envolve um processo de produção ao longo de vários dias: as figuras são moldadas e vestidas, antes de serem cozidas no forno, sendo depois pintadas e envernizadas. Os Bonecos de Estremoz representam ofícios e tradições do Alentejo, figuras religiosas e muitos temas urbanos e rurais, que são partilhados por várias comunidades em Portugal, mas também no mundo. A produção de figurado em barro remonta ao século XVII e a sua estética muito característica torna os Bonecos imediatamente identificáveis e, desde hoje, ainda mais reconhecidos internacionalmente, devido a esta classificação como Património da Humanidade.

O município de Estremoz congratula-se com esta decisão da UNESCO e felicita todos os estremocenses que aguardavam ansiosamente por esta classificação, tornando público o seu reconhecimento para com todos os artesãos que, ao longo dos séculos, deram o seu contributo para que os Bonecos de Estremoz tenham alcançado o mais alto patamar atribuído ao Património Cultural Imaterial – a sua inscrição na Lista Representativa do Património da Humanidade.